Sistemas de Irrigação do Solo no Cultivo do Pessegueiro

Manejo de Irrigação por Aspersão no Plantio de Frutas

Este procedimento consiste na dissipação de água sobre a cultura, utilizando-se de um conjunto de tubulação, motobomba e aspersores para irrigação e outros acessórios.

Mesmo não sendo o método mais recomendado para pomares de pessegueiro já formados, a irrigação por aspersão é altamente empregada na produção de mudas.

As principais vantagens desse método são: não haver a necessidade de sistematização do terreno, poder ser utilizado em solos com taxas de infiltração ou retenção de água, quaisquer que sejam e não apresentar perdas na condução ou por escoamento superficial quando manejado de forma correta.

Sistemas de Irrigação nas Culturas de Pêssego
Sistemas de Irrigação no Cultivo do Pessegueiro

Irrigação por Superfície

Dos métodos de irrigação superficial, o método mais aplicado em fruteiras é o de irrigação por sulcos. O método mostra, como desvantagens, a manutenção dos sulcos, a dificultosa circulação das máquinas e a grande necessidade de mão-de-obra.

O método de irrigação por superfície, no geral, apresenta como principais desvantagens: altos volumes de aplicação serem necessários; registrar baixo rendimento; requerimento de altas pressões para funcionamento e, como consequência, consumo de muita energia; molhar toda a área e a folhagem das plantas; necessidade de água de boa qualidade na irrigação; alto custo de implantação; ter sua utilização limitada pelo vento.

Projeto de Irrigação Localizada

Os principais benefícios da utilização do sistema de irrigação localizada em fruteiras, são: proporcionar maiores níveis produtivos com menores aplicações de água, utilizar baixa pressão para operação, poder operar em cultivos implantados em solos argilosos (com baixa capacidade de infiltração), poder aplicar fertilizantes em conjunto com a água, não necessitar de nivelamento de solo, não apresentar limitações de topografia, sendo possível a utilização de um sistema de irrigação automatizado, aumentando assim o nível de produção, já que é possível operar 24 horas por dia, apresentar altos níveis de eficiência de aplicação, molhar somente a área próxima ao gotejador e não as folhas, o que faz com que o aparecimento de ervas daninhas seja reduzido, permitir o uso de água com teores de sais mais elevados do que no sistema de irrigação por aspersão e, necessitar de menor quantidade de mão-de-obra no funcionamento.

A irrigação localizada é caracterizada por acrescentar água ao solo com maior frequência e em volumes menores, procurando propiciar umidade apropriada à região do solo onde as raízes se dispoem.

As principais desvantagens são: os elevados custos na implantação do projeto de irrigação, a comum ocorrência de entupimentos (devido a fatores biológicos, químicos e físicos) e o acúmulo de sais nas laterais do bulbo úmido. Destaca-se ainda que esse sistema de irrigação não deve ser usado no controle de geadas e necessita de experimentação local para que os resultados alcançados com o sistema sejam maximizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *